CONDER conclui o mapeamento de nove municípios atingidos pelas chuvas no sul e extremo sul da Bahia

Área de Atuação
Habitação, Encostas e Macrodrenagem
A ação integra a primeira fase da Operação SOS Chuva com 76 localidades visitadas pelas equipes de Engenharia e do Social.

As equipes de Engenharia e do Social da CONDER já concluíram o trabalho de identificação e dimensionamento dos estragos provocados pelas fortes chuvas em nove municípios do sul e extremo sul do estado, como parte da primeira fase da Operação SOS Chuva. Em 22 dias, 76 localidades foram visitadas, totalizando o mapeamento de cerca de dois mil imóveis, que vão precisar ser remanejados. As atividades prosseguem em outras cidades também afetadas.

O levantamento foi realizado nos municípios de Medeiros Neto, Jucuruçu, Itamaraju, Prado, Vereda, Andaraí, Ruy Barbosa, Teolândia e Mutuípe. No mapeamento realizado pelas equipes nas visitas de campo são recolhidos os dados preliminares.

Nos municípios de Jucuruçu e Itamaraju, nas quatro localidades visitadas, 580 imóveis, situados à margem do Rio Jucuruçu, foram prejudicados, sendo que deste total 123 foram totalmente destruídos. Já em Medeiros Neto, as águas dos rios Itanhém e Água Fria causaram mais estragos na sede do município e nos distritos de Nova Lídice e Vila Mutum, onde 22 edificações estão condenadas.

Das 15 áreas mais afetadas e visitadas pelas equipes da CONDER na cidade de Prado, 168 imóveis foram mais prejudicados por problemas de drenagem, como ocorreu no bairro São Brás e na localidade de Portelinha. No município de Vereda, segundo levantamento técnico, das 132 edificações, localizadas em cinco áreas, além de problemas de falta de infraestrutura, como rede de drenagem e esgoto, na região de São José da Vereda, há também a construção de casas em área de encosta.

Nas últimas quatro cidades visitadas pelas equipes da CONDER nesta fase da operação, como Andaraí, Ruy Barbosa, Teolândia e Mutuípe, o trabalho para identificar os imóveis e dimensionar os estragos causados pelas chuvas foi realizado em 45 localidades, onde 467 imóveis foram afetados.

As causas mais frequentes dos estragos em residências, pontos comerciais e prédios institucionais estão relacionadas com construções próximas à encosta, onde houve deslizamento de taludes, a exemplo de Andaraí, Teolândia e Mutuípe. Já na cidade de Ruy Barbosa, os prejuízos foram ocasionados mais por problemas de drenagem.

Fonte: Ascom/Conder 

Fotos: Equipes de Campo

Termos