Nova contenção de encosta construída pela CONDER beneficia moradores de São Caetano

Área de Atuação
Habitação, Encostas e Macrodrenagem
Desde que o programa teve início, 68 localidades de Salvador e três de Candeias já foram beneficiados com investimentos que ultrapassam o valor de R$ 120 milhões.

Os moradores da Rua José Hipólito, no bairro de São Caetano, estão sendo contemplados com a contenção de encosta, realizada pela Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (CONDER). Nesta terça-feira (1), o governador entregou os serviços concluídos, que vão proporcionar mais tranquilidade e segurança para mais de três mil pessoas na região e no seu entorno. A obra integra o Programa Estadual de Prevenção de Desastres Naturais, em execução pela companhia, vinculada à Secretaria Estadual de Desenvolvimento Urbano (Sedur).  O presidente da CONDER, José Trindade, e o secretário estadual de Desenvolvimento Urbano, Nelson Pelegrino, também estiveram presentes.

O governador destacou que a entrega da encosta em dia de chuva, como na manhã desta terça (1º), é ilustrativo. “Quem morou em cima ou embaixo de encosta, sabe o desespero que é das famílias nessa época que está chovendo. Hoje é uma boa demonstração disso. As famílias aqui levaram anos para ir construindo lentamente as suas casas e corriam risco de perder, além do seu patrimônio, perder a vida em um desastre. Então, a gente vai continuar esse investimento para poder salvar vidas”, afirmou.

Rui Costa acrescentou que o Governo do Estado manterá o investimento em encostas mesmo sem recursos federais. “O governo federal infelizmente, na semana passada, fez publicação zerando o orçamento e a participação nesses programas de encostas. Nós vamos inclusive, se necessário for, judicializar, mas vamos manter com recursos próprios até eventualmente termos uma decisão disso”.

Segurança e tranquilidade

Foram investidos R$ 2,5 milhões para a sua construção, que tem sua porção superior na Rua José Hipólito e a parte inferior na BR 324. A solução proposta para a intervenção foi a execução de painéis com solo grampeado e com retaludamento e revestimento vegetal, além de passeio e serviço de drenagem com canaletas, tubulação e descida d’água.

Como ressaltou o presidente da CONDER, José Trindade, essa é uma etapa importante do Programa Estadual de Prevenção de Desastres Naturais. “Mais uma encosta que está sendo entregue hoje com o objetivo único de salvar vidas. Quando fazemos 3.200 metros de solo grampeado, assim como os taludes que recuperamos, estamos trabalhando dentro da concepção que é cuidar das pessoas”.

Para José Trindade, com a conclusão da obra, os moradores passam a dormir com tranquilidade porque, agora, existe uma proteção. Como lembra a aposentada Wanda Almeida, moradora da localidade há mais de 50 anos. “Era muito difícil pegar no sono, quando chovia. Saía para trabalhar sem saber se ao voltar encontraria minha casa de pé. Muita lama, muita insegurança. Hoje me sinto segura e feliz. O medo ficou para trás”, comemorou.

Contenção de encosta

Desde que o programa teve início, em 2014, 68 localidades de Salvador e três de Candeias já foram beneficiados com investimentos que ultrapassam o valor de R$ 120 milhões. Nas obras de contenção realizadas pela CONDER são utilizadas técnicas definitivas para construir a estrutura e, assim, evitar que ocorram deslizamentos nas 109 áreas de risco alto e muito alto que estão sob a responsabilidade da empresa, a exemplo dos bairros de Cajazeiras, Palestina, São Cristóvão, Castelo Branco, Bela Vista do Lobato, Liberdade, Paripe, Alto do Peru, Pau da Lima, Pirajá, Plataforma, Beiru, Coutos, ente outros. Em Candeias foram construídas contenções nas ruas Cajueiro, Santa Clara e Sarandi.

Recursos

Foram captados recursos na ordem de R$ 156 milhões do PAC - Prevenção de Desastres Naturais do Governo Federal para a construção de contenções em 98 pontos considerados de risco alto e muito alto – conforme classificação do plano diretor da capital baiana para as áreas mais suscetíveis à deslizamento de terra. Os benefícios foram estendidos para outros 14 locais vulneráveis, sendo 3 em Candeias e 11 em Salvador, onde estão sendo investidos mais R$ 56 milhões.  As áreas mais afetadas estão localizadas no miolo da cidade e no Subúrbio Ferroviário de Salvador.

Reportagem: Ascom/CONDER e Raul Rodrigues/Secom/GOVBA

Fotos: Fernando Vivas/GOVBA e Ascom/CONDER
 

Termos